sábado, janeiro 28, 2006

Greatest Hits

Se a Edições K for uma banda de rock, o ano de 2006 começa sem dois integrantes: o vocalista e o guitarrista. Mas somos uma editora. Existem laptops e música eletrônica.

Benvenutti, agora em versão pré-parental, partiu pra carreira solo. Nada a ver com produtos bolivianos, e sim com a nova conformação vivencial do cara. Precisamos escrever, viver. Delfin também partiu pra carreira solo, ao estilo Paul MacCartney, com um projeto editorial próprio: Paradoxo Editorial.

Estamos quase completando dois anos. Duas FLIP. Algumas idéias difundidas pelos cantos. Turnês e lançamentos em profusão. E a banda continua, em parques gráficos, bares, asfaltos do Brasil. E vamos adiantar um pouco sobre três novos lançamentos: uma coletânea do interior da Bahia, um autor desconhecido do interior de Sergipe, um peso-pesado da literatura nacional. Acho que ainda não chegamos nos Greatest Hits, mas estamos em algum lugar entre o "Let It Bleed" e o "Beggar's Banquet", enquanto as massas começam os motins na Europa.

4 Klamores:

Blogger Ivã Coelho komentou...

Humm, acho que esta banda ainda vai tocar muito por aí.

K´s, vida longa.

Cazé, abraços.

3:03 PM  
Blogger Daniela Mann komentou...

Concordo! Este blog está muito bem concebido, parabéns!
www.amar-ela.blogspot.com

5:04 PM  
Blogger Otavio Pelegrini komentou...

Feliz imenso de saber que existem editoras como vocês que buscam oferecer oportunidades para novos deliqüentes marginalizados publicarem seus escritos. Parabéns e sucesso sempre!

impertinenciasinocuas.blogspot.com

11:19 AM  
Blogger Otavio Pelegrini komentou...

Este comentário foi removido por um administrador do blog.

11:21 AM  

Postar um comentário

<< Home